30 de abril de 2012

Porque não fechar a boca? E não é só na hora de comer a que estou me referindo!



O que fazer com as pessoas indelicadas que ao invés de ficarem caladas, optam por falar besteira?

Hoje o dia tinha tudo para ser perfeito. Acordar tarde, me arrumar e curtir um churrasco com uma turma de amigos da minha irmã. Não pelo churrasco, pois já estava pronta e disposta a me controlar, mas mais pela companhia, por conhecer pessoas diferentes e tal...

E bem, a guerra começou na hora de me vestir. Pois como já disse aqui antes, ESTOU SEM ROUPAS! Pelo menos de verão. Minhas blusinhas são todas justas, meus shorts, bermudas e saias estão apertados... E a temperatura começou a subir ne! Não dava pra vestir calça e blusa ou bata. Realmente não dava. Mas também não dava mais tempo de ficar vasculhando a gaveta atrás de um milagre. Que tortura!
Depois de algumas lágrimas e com a auto estima lá no dedinho mindinho do pé, encontrei uma bermuda "salvadora da pátria"  e uma blusinha PRETA (nem sei pq), mais solta (nem sei pq também)  pra disfarçar as imperfeições... E fomos.
Chegando lá, animação, música, sonzinho, muitos olhares pois eu não conhecia quase ninguém, e a minha irmã... Imaginem agora a cena: Ela é tipo aquela irmã que todo mundo quando vë vocës duas juntas soltam aquele:
-  "NOSSA, IRMÃS???" - Sabem???
Tipo, ela é totalmente diferente de mim, não parecemos em nada, tem 39 anos, com corpinho de 20, súper miudinha, magrinha e com tudo em cima...

Então, voltando a cena, depois de uns 8 " Nossa, nem se parecemmmm" (mais pelo físico, pra não dizer peso, do que pela aparencia propriamente dita, sabem...) veio uma senhora conhecida dela conversar com o meu marido que estava lá firme e forte sentado com o joelho quietinho. Nessa hora acho que eu tinha ido levar os meninos no parquinho.
Ela foi conversar com ele, pcontando que o seu filho mais novo tbm havia rompido o ligamento, foi pegar informações sobre a cirurgiae tal, e no meio dessa conversa, eu voltei, e entrei no assunto também.
De repente, essa senhora (deve ter seus 40 a 50 anos apesar de não ser nem magra nem gorda, estar com uma aparencia de pessoa bem disposta), estava lá com os 4 netos e vira pra mim e pergunta:

- " É seu filho?" (apontando pro meu marido).

Na hora todos que estavam perto riram e eu também, por achar que ela estava falando de zueira, brincando... E respondi: " -Ixi, esse é o filho que mais dá trabalho!"
E ela que perdeu a chance de ficar calada ainda perguntou denovo:

- "Imagino! Mas ele é seu filho mesmo, né?!"

MEU MUNDO CAIU!!!

 Não podia ser possível que aquela senhora estava mesmo achando que meu marido era meu filho? Como assim? Para o mundo que eu quero descer!
Ainda sem acreditar direito no ocorrido, respondi já um pouco mais séria que não.
Então ela perguntou com um olhar meio desaprovador, como se eu fosse uma cinquentona agarrando um franguinho adolescente:
-" Ah, é seu namorado??? -
Aí bastou, e respondi que ele não era meu filho, afinal de contas era mais velho do que eu, nem meu namorado, mas sim, meu marido. ( a essa altura já querendo dar uma tamancada na cabeça da pobre "inocente"  ou sem noção senhora, ainda respondi com educação e um sorriso amarelo). E a mulher pra fechar com chave de ouro se justificou:

-" Ai, desculpa querida, é que vocë , mais "cheinha" assim aparenta ter mais idade que ele que está assim com mais disposição, e até machucou o joelho jogando bola, está em forma..."

O silencio tomou conta da rodinha de conversa, e acho que todos ficaram perplexos com a falta de senso da mulher.O silencio só foi quebrado com um outro rapaz vindo avisar que tinha mais espeto pronto na churrasqueira.

Passei o resto do churrasco calada, sentada, só observando as outras mulheres, aquelas que podiam estar ali rindo, e morrendo de ódio. Aí já passam mil coisas na cabeça ne? Vontade de cabar um buraco pra se enfiar debaixo da terra, vontade de sair correndo e sumir do mapa, de jogar tudo pro alto...

Voltamos pra casa, cheguei, tomei um banho, fiquei me encarando no espelho e me perguntando porque tinha que encontrar aquela pessoa no meu caminho hoje. O dia tinha tudo pra ser lindo. Tinha tudo pra ser perfeito. Mas não foi. Fiquei uns 40 minutos no banheiro só digerindo aquilo tudo que tive que ouvir. E não digeri. Ela podia ter me perguntado se ele era meu vizinho, meu irmão, meu tudo, MENOS MEU FILHO.

São 20:30 agora e tamanha minha indiginação, tive que vir aqui desabafar com vocës... To triste, to pra baixo, me sentindo pisada mesmo. Sei que tenho que me reerguer e usar tudo isso pra me dar forças pra não desistir, e seguir em frente. Mas na prática tudo parece tão distante...

Mas vou melhorar! Nada como um dia após o outro.
Vou tentar ouvir umas músicas UP, e seguir em frente.
Dia pós dia, um passo de cada vez! Afinal de contas, quem disse que seria fácil?

Beijos, minhas queridas!
Se não tivesse voces não sei se conseguiria seguir em frente!

6 comentários:

Catuxa Mimi disse...

Tristeza! Oh gentinha mais imbecil, benza Deus...
Querida, vou-te explicar uma coisa... Eu não vos conheço (a ti e ao teu marido) mas uma coisa eu SEI tu não pareces mãe dele... E não é por estares com 5 ou 10 ou 50 Kg a mais que vais parecer... E não foi por isso tb q ela falou, ela tem falta de HOMEM e o "papinho" c o teu marido estava tão agradável que ela quis-te mandar abaixo! Pq tu tens um homem e ela não...
Só por isso, ok?
CAGA nisso!!!
Bjos e força

Érica Oliveira disse...

Ô povinho hein...aff...
pq tu não mandou ela ir procurar um homem pra ela?! ela tava é cantando o teu!
abstrai amiga! duvido que vc pareça mãe do teu marido, é requalque pq tu tem um marido e ela não deve ter e se tiver deve ser todo ruim! kkkkk

Mel disse...

A minha resposta desse seu post deveria ser um abraço.
Abraço de amiga que te quer bem e não quer te ver assim.
Abraço de amiga que quer te mostrar que nem de longe essa sem noção tem razão.
Abraço de amiga que quer dizer pra vc esquecer o que essa infeliz disse, que você é linda e que mesmo que tivesse mais 30 kilos, ainda assim ela estaria errada ao dizer isso.

Minha amada japinha, eu sei que não é fácil ouvir certas coisas, que o nosso mundo parece que vai cair.
Não vou te dizer que isso é besteira... não é.
Só quem ouve sabe como dói e como a gente se sente um lixo.

Mas não é o fim do mundo.
Volta lá.. se olha no espelho de novo.
Responda com sinceridade: Vc parece mãe do seu marido?

Vc é uma mulher linda de 26 anos, nem 30 tem :P rsrs.. por favor!! Jamais seria mãe de alguém acima dos 15!!!!

Manda essa mulher pra @#$#@$¨@#%, siga a sua RA, fique mt gostosa e mostre pra ela quem é voce!!!!!

Combinado??

O BEIJO ENOOOOOOOOOOORME!

Te adoro ;)

Rosangela Ferreira disse...

Nossa eu fico de cara com certas coisas , abafa amiga vc é mais ..

Kakau, passa no meu blog e pega teu presente, é meu selinho eu mesma que fiz especialmente pra minhas lindas amiguxas de guerra..
te adoro amiga...

Keila disse...

Que as pulgas de mil camelos infestem o fundo das calças daquele que ousou em estragar o teu dia. E que os braços deste sejam muito curtos para que possa se coçar!
Fique bem. bjs

Kakau disse...

Kkkkkk Boaaa!!!
Obrigada por me fazer rir, Keila!!! ;)